Projeto de extensão: Educação continuada em ortodontia preventiva e interceptiva

Ana Glaucia de Oliveira Macedo, Anderson Farias da Cunha, Ângela Cristina Pinto de Paiva Cunha, Arthur Costa Rodrigues Farias, Hallissa Simplício Gomes Pereira

Resumo


A grande transformação epidemiológica pela qual passa a saúde bucal no Brasil, demostrando o declínio da cárie e uma elevada prevalência de maloclusões, faz com que seja necessário a incorporação de procedimentos ortodônticos pelo setor público de saúde. Entretanto, os serviços de saúde existentes no país ainda são deficientes em recursos financeiros para fornecer atenção odontológica básica e principalmente, ortodôntica. Nesse contexto, surgiu o Projeto de Extensão de “Educação Continuada em Ortodontia Preventiva e Interceptiva” com o objetivo de conferir resolutividade a demanda de pacientes infantis com maloclusões, bem como promover a qualificação profissional dos alunos da graduação com subsídios teóricos e práticos que permitem a capacitação dos mesmos na área da Ortodontia Preventiva e Interceptiva. Os pacientes do Projeto de Extensão são provenientes da clínica da graduação da Disciplina de Clínica Infantil II da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, onde o tratamento ortodôntico é iniciado. Desde que foi implantado em 2003, o Projeto atendeu uma média de 220 pacientes até o primeiro semestre de 2013. As principais maloclusões tratadas são: mordida aberta anterior, mordida cruzada posterior, apinhamento dentário, perda precoce de dentes decíduos e classe II e III esqueléticas. A abordagem terapêutica é realizada de acordo com o diagnóstico de cada caso através da utilização de diversos tipos de aparelhos com finalidade de prevenir ou interceptar essas diferentes maloclusões. Iniciativas como esta minimizam as deficiências em fornecimento de serviços ortodônticos à população carente, articulando ensino-pesquisa com as atividades de extensão voltadas para a comunidade, colaborando para reafirmar o papel social da Universidade Pública. Ambicionamos que com a continuidade do projeto possamos maximizar os benefícios gerados, com uma maior oferta de serviço de alta qualidade a toda comunidade e oferecer oportunidade de iniciação científica, aprendizagem e experiência clínica aos alunos de graduação e pós-graduação na área de Ortodontia Preventiva e Interceptiva.

Palavras-chave


Má oclusão.Ortodontia Interceptora. Ortodontia

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, R. R. et al. Mordida aberta anterior: considerações e apresentação de um caso clínico. Revista Dental Press de Ortodontia e Ortopedia Facial, Maringá, v. 3, n. 2, p. 17-30, mar./abr. 1998.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. SB Brasil 2010: pesquisa nacional de saúde bucal: resultados principais. Brasília, DF, 2012.

CAPELOZZA FILHO, L.; SILVA FILHO, O. G. Expansão rápida da maxila: considerações gerais e aplicação clínica. Parte I. Revista Clinica de Ortodontia Dental Press, Maringá, v. 2, n. 3, p. 88-102, maio/jun. 1997.

DIAS, P. F.; GLEISER, R. O índice de necessidade de tratamento ortodôntico como um método de avaliação em saúde pública. Revista Dental Press de Ortodontia e Ortopedia Facial, Maringá, v. 13, n. 1, p. 74-81, jan./fev. 2008.

HEBLING, S. R. F. et al. Considerações para elaboração de protocolo de assistência ortodôntica em saúde coletiva. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 12, n. 4, p. 1067-1078, 2007.

HENRIQUES, J. F. C.; CRUZ, K. S.; JANSON, G. Sucção digital: implicações ortodônticas e estabilidade de um caso tratado precocemente. Revista Clinica de Ortodontia Dental Press, Maringá, v. 2, n. 2, p. 37-50, abr./maio 2003.

LOCKS, A. et al. Mordida cruzada posterior: uma classificação mais didática. Revista Dental Press de Ortodontia e Ortopedia Facial, Maringá, v. 13, n. 2, p. 146-158, mar./abr. 2008.

MARQUES, L. S. et al. Malocclusion: esthetic impact and quality of life among Brazilian schoolchildren. American Journal of Orthodontics and Dentofacial Orthopedics, St Louis, v. 129, n. 3, p. 424-427, Mar. 2006.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Levantamento epidemiológico básico de saúde bucal. 3. ed. São Paulo: Santos, 1991.

PROFFIT, W. R. A etiologia dos problemas ortodônticos. In: PROFFIT, W. R. Ortodontia contemporânea. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. p. 105-134.

SILVA FILHO, O. G. ; GARIB, D. G. ; LARA, T. S. Ortodontia interceptiva - protocolo de tratamento em duas fases. São Paulo: Artes Médicas, 2013. v. 1.

SILVA FILHO, O. G.; REGO, M. V. N. N.; CAVASAN, A. O. Hábitos de sucção e má oclusão: epidemiologia na dentadura decídua. Revista Clinica de Ortodontia Dental Press, Maringá, v. 2, n. 5, p. 57-74, out./nov. 2003.

SILVA FILHO, O. G. et al. Correção da mordida cruzada posterior na dentadura decídua e mista. Revista da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, São Paulo, v. 54, n. 2, p. 142-147, 2000.




Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.