Odontologia Hospitalar: desafios, importância, integração e humanização do tratamento

Maria Inês Mantuani Pascoaloti, Geovane Evangelista Moreira, Camila Fernandes Rosa, Leandro Araújo Fernandes, Daniela Coelho Lima

Resumo


A Odontologia Hospitalar envolve ações que promovem cuidados às alterações bucais de alta complexidade, as quais necessitam de atividades multidisciplinares. Por se tratar de uma especialidade integrada o paciente é visto como um todo e, o zelo à cavidade bucal, se dá como forma de proteção contra microrganismos que possam comprometer a saúde do paciente. Com base nessa assertiva, o presente projeto de extensão sistematizou e aprimorou o cuidado com a saúde bucal no setor hospitalocêntrico dos pacientes da Santa Casa de Misericórdia do Perpétuo Socorro de uma cidade na região do Sul de Minas Gerais, Brasil. Por meio de orientações e acolhimento aos pacientes internalizados, realizou-se ações preventivas e de promoção da saúde bucal, bem como conversas ressaltando a importância da inserção do cirurgião-dentista na equipe hospitalar. Para a coleta de dados, aplicou-se um questionário semiestruturado com conteúdo direcionado aos aspectos odontológicos e demográficos. Em seguida realizou-se um levantamento epidemiológico das principais doenças bucais (cárie e doença periodontal), perda dentária e alteração de tecido mole. Os resultados evidenciaram que 48,40% dos pacientes após a internação relatavam manifestações na cavidade bucal, tais como xerostomia (44,90%), boca amarga (22,20%) e halitose (4,30%). Quanto aos cuidados com a higiene oral, 76,30% disseram ter consigo uma escova de dente e 62,90% dos pacientes afirmaram ter realizado a escovação após a internação. Grande parte dos indivíduos não relatou nenhum tipo de dor sistêmica, contudo, daqueles que afirmaram (30,40%), apenas 9,43% disseram haver influência da sintomatologia dolorosa para a realização da higienização bucal, sendo que 6,40% afirmou ser pela intensidade da dor e não pelo local da mesma. Quanto à presença de acompanhantes, 40,40% dos participantes relataram estarem com um familiar ou amigo durante a hospitalização. Durante a avaliação clínica da cavidade bucal, observou-se uma média de dentes ausentes (18,56%) e presentes (13,59%), o que proporcionou um CPOD de 11,10. Ao avaliar as condições periodontais, através do Índice Periodontal Comunitário (CPI), notou-se que apenas 6,99% dos indivíduos não apresentaram cálculo e/ou sangramento gengival. Quanto à perda dentária, foi possível perceber que 34,04% dos indivíduos internados eram edêntulos totais, dos que necessitavam de prótese total, 37,70% se referia à superior, e 31,60% de prótese total inferior. Em relação às alterações de tecido mole, 76,30% dos interrogados não apresentaram alteração, e 21,90% a desenvolveram pelo uso de prótese, ao dente e/ou lábio. A maioria dos pacientes entrevistados (94,50%) considerou importante a presença do cirurgião-dentista no corpo clínico para contribuir no cuidado integral da saúde dos pacientes hospitalizados. Na perspectiva dos acadêmicos, houve uma troca de saberes disciplinares vinculados aos pacientes hospitalizados, possibilitando a produção de novos conceitos, ampliando a visão do estudante e da sociedade em relação à importância do tratamento odontológico ao paciente internalizado. A partir dessa experiência, pôde-se identificar que as atividades desenvolvidas pelo projeto proporcionaram ao acadêmico uma experiência singular e um conhecimento ampliado da Odontologia Hospitalar.

 

 


Palavras-chave


Palavras-Chave: Saúde Bucal. Assistência Integral à Saúde. Equipe Hospitalar de Odontologia.

Texto completo:

PDF

Referências


-AGUIAR, A. S. W. et al. Atenção em saúde bucal em nível hospitalar: relato de experiência de integração ensino/serviço em odontologia. Extensio: Revista Eletrônica

de Extensão, v. 7, n. 9, p. 100-110, 2010.

-ALMEIDA, A. B.; ALVES, M. S.; LEITE,I. C. G. Reflexões sobre os desafios da odontologia no sistema de saúde. Revista de APS, v. 13, n. 1, p.126-132, 2010.

-ARANEGA, A. M.; BASSI, A. P. F., PONZONI,D. Qual a Importância da Odontologia Hospitalar? Revista Brasileira de Odontologia, v. 69, n. 1, p. 90-93, 2012.

-ARAÚJO, R. J. G.; VINAGRE, N. P. L.; SAMPAIO, J. M. S. Avaliação sobre a participação de cirurgiões-dentistas em equipe de assistência ao paciente. Acta Scientiarum Health Sciences, v. 31, n. 2, p. 153-157, 2009.

-BRASIL. Conselho Federal de Odontologia. Resolução CFO-162/2015. Rio de Janeiro, RJ, Nov.2015. Disponível em http://cfo.org.br/wp-content/uploads/2015/12/ResolucaoCFO-162-15.pdf> Acesso em 27 mar. 2017

-CAMARGO, E. C. Odontologia hospitalar é mais do que cirurgia buco-maxilo- facial. Maio 2005. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2017.

-CILLO, J. E. The development of hospital dentistry in America – the first one hundred years (1850-1950). Journal of Dental, v. 44, n.3, p. 105-109, 1996.

-EUZÉBIO, L. F. et al. Atuação do residente cirurgião-dentista em equipe multiprofissional de atenção hospitalar à saúde materno-infantil. Revista Odontológica Brasil Central, v. 22, n. 60, p. 16-20, 2013.

-GAETTE-JARDIM, E. et al. Atenção odontológica a pacientes hospitalizados: revisão de literatura e proposta de protocolo de higiene oral. Revista de Atenção à Saúde, v.11, n. 35, p. 31-36, 2013.

-GODOI, A. P. T. et al. Odontologia hospitalar no Brasil. Uma visão geral. Revista de Odontologia da UNESP, v. 38, n. 2, p. 105-109, 2009.

-GOMES, S. F.; ESTEVES, LOURENÇO, M.C. Atuação do cirurgião-dentista na UTI: um novo paradigma. Revista brasileira de odontologia, v. 69, n. 1, p. 67-70, 2012.

-KAHN, S. et al. Avaliação da existência de controle de infecção oral nos pacientes internados em hospitais do estado do Rio de Janeiro. Ciência & Saúde coletiva, v. 13, n. 6, p. 1825-1831, 2008.

-LIMA, D. C. et al. A importância da saúde bucal na ótica de pacientes hospitalizados. Revista Ciência & Saúde Coletiva, v. 16, supl. 1, p. 1173-1180, 2011.

-MATTEVI, G. S. et al. A participação do cirurgião-dentista em equipe de saúde multidisciplinar na atenção à saúde da criança no contexto hospitalar. Ciência e Saúde Coletiva, v. 16, n. 10, p. 4229-4236, 2011.

-MEDEIROS JUNIOR, A. et al. Experiência extramural em hospital público e a promoção de saúde bucal coletiva. Revista de Saúde Pública, v. 39, n. 2, p. 305-310, 2005.

-PERES, R. S. et al. O trabalho em equipe no contexto hospitalar reflexões a partir de experiências de um programa de residência multiprofissional em saúde. Em Extensão, v. 10, n. 1, p. 113-120, 2011.

-SALDANHA, K. F. D. et al. Avaliação do índice de higiene oral do paciente crítico. Archives of Health Investigation, v. 4, n. 6, p. 47-53, 2016.

- SOUZA, A. F.; GUIMARAES, A. C.; FERREIRA, E. F. Avaliação da implementação de novo protocolo de higiene bucal em um centro de terapia intensiva para prevenção de pneumonia associada à ventilação mecânica. Revista Mineira de Enfermagem, v. 17, n. 1, p. 178-192, 2013.

-VILELLA, F. M. S. et al. O estágio do ambiente hospitalar como eficiente experiência para o ensino, a pesquisa e a extensão dos alunos do curso de odontologia. Revista de Ciência e Extensão, v. 7, n. 3, p. 51, 2011.

-WEINSTEIN, R. et al. Psychological intervention in patients with poor compliance. Journal of Clinical Periodontology, v. 23, n. 3, p. 283-288, 1996.

-WERNECK, M. A. F.; LUCAS, S. D. Estágio supervisionado em odontologia: uma experiência da integração ensino/serviço de saúde bucal. Arquivo do Centro de Estudos do Curso de Odontologia, v. 2, n. 32, p. 95-108, 1996.




Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.