Projeto Parasitoses Intestinais em crianças: prevalência e fatores associados

Sara Ramos Rodrigues, Sâmea Cristina Santos Gomes, Raina Jansen Cutrim Propp Lima, Joelma Ximenes Prado Teixeira Nascimento

Resumo


As parasitoses intestinais ainda constituem-se em grave problema de saúde pública, perpetuando-se no Brasil e em outros países, e causando adoecimento nos indivíduos, sendo o estudo de sua prevalência um dos melhores indicadores do status socioeconômico de uma população e pode estar associada a diversos determinantes. O objetivo do estudo foi investigar a prevalência e os fatores associados à ocorrência de parasitismo intestinal em crianças da zona urbana do município de Grajaú-MA. Estudo transversal, analítico, realizado com crianças de 2 a 10 anos de idade. A amostra foi composta por 143 indivíduos. Foi realizada análise univariada e na segunda fase foram ajustados modelos de regressão logística para o estudo dos fatores associados. Foram consideradas associadas à variável-resposta àquelas que apresentaram p-valor <0,05. A prevalência de infecções foi de 60,14%, havendo uma variação de 13,95 a 86,05%, respectivamente, entre a positividade para helmintos e protozoários. O aumento na idade das crianças, assim como o intervalo de tempo da última consulta associaram-se a uma maior ocorrência de parasitos em geral. Enquanto que o aumento na idade da mãe e seus conhecimentos sobre os sintomas das parasitoses associaram-se a uma menor ocorrência de casos. O estudo observou que alguns fatores estão associados a maior ou menor ocorrência de parasitos intestinais no município pesquisado. Dessa forma, medidas de controle mais eficientes devem ser pensadas para a população, levando em consideração as associações descritas, como forma de diminuir a prevalência e a incidência dessas infecções

Palavras-chave


Parasitoses intestinais. Epidemiologia. Fatores associados

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.