Educação ambiental em praça pública no município de Botucatu/SP

Inara Regiane Moreira-Coneglian, Renato Eugênio da Silva Diniz, Luiz Roberto Hernandes Bicudo

Resumo


O ensino de ciências pode ser abordado de diferentes modos, porém atividades práticas tornam o ensino mais significativo por envolver os alunos com o objeto de estudo. A educação ambiental que faz parte da disciplina de ciências no ensino fundamental é vista como um caminho para melhorar a qualidade de vida mudando valores e atitudes dos alunos frente ao ambiente. As praças públicas mostram-se como locais propícios para a aplicação de metodologias em educação ambiental, pois nelas pode-se abordar o tema de forma interdisciplinar (envolvendo aspectos históricos, culturais, naturais, políticos), os alunos podem aplicar os conhecimentos adquiridos prontamente (o que facilita a aprendizagem) e desperta nesses sentimentos de preservação e cuidado com o patrimônio histórico da sua cidade. O presente estudo foi desenvolvido no período de 11/09 a 04/10/2001, contando com a colaboração de uma turma de 41 alunos da 6ª série do ensino fundamental, com a qual foram realizadas atividades de percepção e observação no ambiente escolar e na praça Isabel Arruda, município de Botucatu/SP, no sentido de despertar estas capacidades nos alunos para que eles possam perceber o ambiente, reconhecer seus problemas e buscar soluções. As atividades desenvolvidas na escola e na praça auxiliaram os alunos a perceber o ambiente e, conseqüentemente, os despertou para a responsabilidade da cidadania.

Palavras-chave


Educação ambiental. Ciências. Ensino fundamental. Praças públicas. Interdisciplinaridade.

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.