Extensão universitária no âmbito da vigilância epidemiológica hospitalar

Manuella Carvalho Feitosa, Carolinne Victoria Farias Estrella, Dionísia Maria Sampaio Mota

Resumo


O “VIGIEPI Hospitalar” é um programa de extensão cadastrada na Pró-reitoria de Assuntos Estudantis e Extensão (PRAE) da Universidade Federal de Roraima (UFRR) que vem sendo desenvolvido desde 2014, buscando proporcionar aos acadêmicos do curso de Enfermagem da UFRR um rico campo de atuação e articulação entre ensino, pesquisa e extensão, no que concerne aos conhecimentos que permeiam a epidemiologia e a vigilância epidemiológica de doenças, agravos e eventos em saúde pública de notificação compulsória. Além disso, as ações de extensão visam o desenvolvimento de estratégias para o aprimoramento da vigilância epidemiológica em um hospital de grande porte do estado de Roraima, por meio do fortalecimento do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NHE) desta instituição. Desta forma, o presente trabalho objetiva relatar a experiência de uma extensão universitária desenvolvida no âmbito da Vigilância Epidemiológica Hospitalar (VEH), a qual faz parte de um programa intitulado “VIGIEPI Hospitalar: fortalecendo a vigilância epidemiológica de agravos de notificação compulsória no Hospital Geral de Roraima”. A parte da extensão universitária do programa, atualmente é desenvolvida por uma professora e duas acadêmicas do curso de Enfermagem da UFRR, tendo apoio de gestores e servidores do hospital. Dentre as ações desenvolvidas durante a extensão, destacam-se: educação em saúde para os profissionais do NHE,no que diz respeito a doenças e agravos de notificação compulsória; busca ativa de casos de doenças e agravos de notificação por meio de revisão de fichas de atendimento no pronto atendimento do hospital, revisão de prontuários e entrevistas com pacientes nos diversos setores do hospital; além de notificação, investigação e conclusão de casos de doenças e agravos de notificação compulsória em impressos padronizados pelo Ministério da Saúde. Pretende-se, a partir destas ações, ampliar o conhecimento sobre a incidência dos casos de agravos de notificação que necessitam de internação hospitalar em Boa Vista e em Roraima, por ser uma ação desenvolvida em um hospital que é referência para todo estado. Ademais, esta extensão representa uma importante ferramenta que vem propiciando intercâmbio de informações entre as servidoras do NHE e as acadêmicas de enfermagem que desenvolvem as ações, promovendo uma excelente interação teórica-prática na construção e compartilhamento de conhecimentos.

Palavras-chave


Vigilância Epidemiológica. Notificação de Doenças. Sistemas de Informação Hospitalar. Educação em Saúde. Relação Comunidade-Instituição.

Texto completo:

PDF

Referências


BITTENCOURT, S. D. A. (Org.). Vigilância do óbito materno, infantil e fetal e atuação em comitês de mortalidade. Rio de Janeiro: EAD/Ensp, 2013.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Extensão Universitária. Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras e SESu. Departamento de Política do Ensino Superior. Natal: Ministério da Educação,1999.

______. Ministério da Saúde. Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 set. 1990. Seção 1, p. 18055.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 204 de 17 de fevereiro de 2016. Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional, nos termos do anexo, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 fev. 2016a. Seção 1, p. 23.

______. Ministério da Saúde. Portaria nº 205 de 17 de fevereiro de 2016. Define a lista nacional de doenças e agravos, na forma do anexo, a serem monitorados por meio da estratégia de vigilância em unidades sentinelas e suas diretrizes. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 fev. 2016b. Seção 1, p. 24.

______. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.271 de 6 de junho de 2014. Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional, nos termos do anexo, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 jun. 2014c. Seção 1, p. 67.

______. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.984 de 12 de setembro de 2014. Define a lista nacional de doenças e agravos de notificação compulsória, na forma do Anexo, a serem monitorados por meio da estratégia de vigilância em unidades sentinelas e suas diretrizes. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 15 set. 2014b. Seção 1, p. 59.

______. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.254, de 5 de agosto de 2010. Institui a Vigilância Epidemiológica em Âmbito Hospitalar, define as competências para a União, os Estados, o Distrito Federal, os Municípios, os critérios para a qualificação das unidades hospitalares de referência nacional e define também o escopo das atividades a serem desenvolvidas pelos Núcleos Hospitalares de Epidemiologia. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 6 ago. 2010. Seção 1, p. 55.

______. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.529, de 23 de novembro de 2004. Institui o Subsistema Nacional de Vigilância Epidemiológica em Âmbito Hospitalar, define competências para os estabelecimentos hospitalares, a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios, cria a Rede Nacional de Hospitais de Referência para o referido Subsistema e define critérios para qualificação de estabelecimentos. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 nov. 2004. Seção 1, p. 44.

______. Ministério da Saúde. Secretária de Assistência à Saúde. Programa Nacional de

humanização da assistência hospitalar. Brasília,: Ministério da Saúde, 2001.

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Guia de Vigilância em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2014a.

______. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Sistema de Informação de Agravos de Notificação: normas e rotinas. 2. ed. Brasília,: Ministério da Saúde, 2007. (Série A. Normas e Manuais Técnicos)

MEDRONHO, R. A. Epidemiologia. 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2009.

PEREIRA, M. G. Epidemiologia: teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

RORAIMA. Secretaria de Estado da Saúde de Roraima – SESAU. Departamento de Tecnologia de Informação. Coordenadoria Geral de Administração. Hospital Geral de Roraima. História do Hospital Geral de Roraima.. Boa Vista: SESAU, 2014. Disponível em: . Acesso em: 3 nov. 2015.

ROTTHOFF, T. et al. The value of training in communication skills for continuing medical education. Patient Educ. Couns., Limerick, v. 84, n. 2, p.170-175, Aug. 2010.

ROUQUAYROL, M. Z.; GURGEL, M. Epidemiologia & Saúde. 7. ed. Rio de Janeiro: MEDBOOK, 2013.




Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.