Extensão em Microbiologia: mudas inoculadas com microrganismos benéficos na bacia do rio Doce

Paulo Prates Júnior, Alex Ferreira de Freitas, Betania Guilhermina Pedrosa, Daniela Cristina da Silva, Rafaela Stefani Silva, Maria Catarina Megumi Kasuya

Resumo


A extensão universitária, enquanto um dos três pilares de Universidades Públicas, cria oportunidade para a troca de conhecimentos e (re)significação de saberes, contribuindo para diminuir a lacuna pesquisa-aplicação e para ampliar a democratização do conhecimento técnico-científico. O presente relato de experiência objetivou apresentar a importância de projetos de pesquisa (com)partilhados com a extensão universitária, sobretudo diante de desafios complexos, tal como a produção de mudas de espécies florestais nativas inoculadas com microrganismos benéficos para a recuperação da bacia do rio Doce. O projeto “Seleção de microrganismos e produção massal de substrato inoculado para a produção de mudas, visando o repovoamento das áreas afetadas pelo rompimento da barragem de Fundão” surgiu diante do desastre ambiental de Mariana – MG, que ocorreu em novembro de 2015, com o rompimento da barragem de Fundão. Deste modo, o projeto foi construído buscando incluir pequenas empresas e produtos de origem local, juntamente com atividades de extensão. Dentre os princípios que nortearam as atividades de extensão relatadas neste artigo destacam-se o compromisso em estabelecer estratégias para diminuir as lacunas pesquisa-aplicação, a comunicação participativa, a multidisciplinaridade e a necessidade de devolver os resultados de pesquisas para os diversos atores envolvidos com o projeto. As atividades de extensão permitiram ampliar possibilidades e parcerias, bem como selecionar espécies de plantas florestais nativas para inoculação com microrganismos benéficos, de modo participativo, dando maior significado social para a pesquisa. Ressalta-se que são necessários esforços contínuos para estabelecer relações sujeito-sujeito e para ampliar as atividades de extensão a todos os envolvidos, direta ou indiretamente, com o projeto. O alinhamento de pesquisa e extensão em microbiologia, com foco na produção de mudas de espécies florestais nativas inoculadas com microrganismos benéficos para a revegetação da bacia do rio Doce, tem contribuído para (com)partilhar ações que favorecem a participação e o engajamento mútuo dos atores envolvidos: pesquisadores, técnicos e viveiristas.


Palavras-chave


Lacuna pesquisa-aplicação. Ciência (com)partilhada. Espécies florestais nativas.

Texto completo:

PDF

Referências


BERTUOL-GARCIA, D. et al. A conceptual framework for understanding the perspectives on the causes of the science-practice gap in ecology and conservation. Biol Rev Camb Philos Soc., 93(2):1032-1055, 2018.

COELHO, F. M. G. A arte das orientações técnicas no campo: concepções e métodos. 2. ed. rev. ampl. Viçosa, MG: Suprema, 2014, 188 p.

DIAS, T. A. B. et al. Etnobiologia e conservação da agrobiodiversidade: pesquisa e inclusão dos povos indígenas Craô, Caiabi e Laualapiti. In: SOUZA, I. S. F.; CABRAL, J. R. F. (Eds.). Ciência como instrumento de inclusão social. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica, 2009. p.83- 108.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? 7ª ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983 93 p. EGA, 1996. 92 p.

MARTINS, J. S. Reforma Agrária: o Impossível Diálogo. Edusp, 2000, 173 p.

MORIN,E.Ciênciacomconsciência.8ªEd.RiodeJaneiro:BertrandBrasil,2005.350p.

PRATES JÚNIOR, P. Comunidade de fungos micorrízicos arbusculares em diferentes sistemas de manejo do cafeeiro. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-graduação em Agroecologia, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2014.

PRATES JÚNIOR, P. et al. Café com Agroecologia: integrando conhecimentos. Revista Elo: Diálogos em Extensão, v.6, n. 3, 2017a.

PRATES JÚNIOR, P. et al. Núcleo de Estudos em Microbiologia Agrícola (NEMA): integração e multiplicação de ações e conhecimentos. Revista Elo: Diálogos em Extensão, vol. 6, n. 3, p. 61-65, 2017b.

PRATES JÚNIOR, P. Plant soil feedback e inoculação de fungos micorrízicos em mudas de vinhático e braúna. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Viçosa. 2018.

PRATES JÚNIOR, P. et al. A Microbiologia no contexto da Agroecologia: atividade de extensão junto à Escola Família Agrícola Puris, v. 9, n. 2, p. 75-82, 2018.

PRATES JÚNIOR, P. et al. Agroecological coffee management increases arbuscular mycorrhizal fungi diversity. PlosOne 14(1): e0209093.

REVILLINI, D. et al. The role of locally adapted mycorrhizas and rhizobacteria in plant-soil feedback systems. Functional Ecology 30: 1086-1098, 2016.

van BREEMEN, N.; FINZI, I. A. C. Plant-soil interactions: ecological aspects and evolutionary implications. Biogeochimestry 42:1-19, 1998.




Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária e Cultura - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.