Estratégias pedagógicas para o ensino de Citologia e Histologia para alunos do Ensino Médio

Felipe Barbosa Pessoa, Cristina Sayuri Maki, Maria do Carmo Queiroz Fialho

Resumo


Estudar biologia sem atividades práticas torna esta disciplina abstrata e monótona. Sabe-se que as atividades práticas contribuem para aprendizagem dos educandos. Temas como Citologia e Histologia necessitam de recursos pedagógicos para que facilite a sedimentação do conhecimento pelos discentes. O objetivo deste projeto de extensão foi ensinar Citologia/Histologia para os alunos do ensino médio com o auxílio de aulas práticas, além de consolidar o manual de protocolos para aulas de Biologia Celular e Histologia dos cursos de Ciências Naturais. Através do levantamento bibliográfico foram escolhidos os protocolos mais viáveis para serem aplicados em sala de aula. Após a seleção destes, os alunos extensionistas foram treinados para ministrarem as aulas de Citologia/Histologia para os alunos do ensino médio. Os objetivos propostos foram alcançados consolidando as práticas de Citologia/Histologia e contribuindo para aprendizagem desta disciplina tanto para os extensionistas como para os alunos do ensino médio.


Palavras-chave


Citologia. Histologia. Aulas práticas. Ensino médio.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, M. L. F.; MASSABNI, Vânia Galindo. O desenvolvimento de atividades práticas na escola: um desafio para os professores de ciências. Ciências & Educação, Bauru, vol.17, n.4, p.835-854, 2011.

CAON, C. M. Concepções de professores sobre o ensino e aprendizagem de ciências e biologia. 2005. 94 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

CRUZ, T. F. A. et al. Aprender Ciências é divertido: contribuição de uma atividade de extensão. Revista Ciência em Extensão, v.12, n.4, p.141-149, 2016.

FIERI, W. J et al. Apontamentos teóricos de biologia celular. São Paulo: Catálise, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra S/A, 2002.

JORDÃO, B. Q. et al. Práticas de biologia celular. Londrina: Ed. UEL, 1998.

LIMA, G. H. et al. O uso de atividades práticas no ensino de ciências em escolas públicas do município de Vitória de Santo Antão - PE. Revista Ciência em Extensão, v.12, n.1, p.19-27, 2016.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 1994.

MIGUET, P. A.. A construção do conhecimento da educação. Porto alegre: Artmed, 1998.

MIRANDA, V. B. S.; LEDA, L. R.; PEIXOTO, G. F. A importância da atividade prática no ensino de biologia. Revista de Educação, Ciências e Matemática, v.3, n.2, p.85-101, 2013.

NORMANN, M. et al. Práticas em biologia celular. Porto Alegre: Editora Universitária Metodista IPA, 2008.

OLIVEIRA, T. R. M. de. Encontros possíveis: experiências com jogos teatrais no ensino de ciências. Ciência & Educação, Bauru, v. 18, n. 3, p. 554-573, 2012.

OLIVEIRA, M. I. B. et al. Uma proposta didática para iniciar o ensino de Histologia na educação básica. Revista Ciência em Extensão, v.12, n.4, p.71-82, 2016.

PEREIRA, C. R. S. Nanotecnologia e citologia: perspectiva do ensino de biologia para o século XXI. 2009. 118 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.




Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.