“Sorrir com saúde não tem idade”: Ações extensionistas na UNATI

Danilo Verginio da Silva, Leandro Araújo Fernandes, Alessandro Aparecido Pereira, Rafaele Aline da Silva Colares, Laura Ferreira da Silva, Daniela Coelho de Lima

Resumo


Em virtude do aumento da expectativa de vida no Brasil, tornou-se importante um maior cuidado com a saúde dos idosos, proporcionando-lhes maior cobertura e qualidade de vida. Neste sentido, as universidades públicas têm apresentado um papel significativo neste processo, o qual ocorre por meio das Universidades Abertas à Terceira Idade (UNATIs), conferindo a essa população uma atenção qualificada, compatível com suas necessidades e anseios. O projeto de extensão “Sorrir com saúde não tem idade”, vinculado ao programa UNATI, surgiu com a proposta de oferecer uma atenção odontológica diferenciada e informações pertinentes à terceira idade. Deste modo, pretende-se descrever as atividades desenvolvidas pelo projeto e os resultados coletados, relatando as experiências vivenciadas pelo grupo. A atenção odontológica oferecida pelo presente projeto iniciou suas atividades em 2009 com ações de prevenção, orientação e tratamento clínico à essa faixa etária, proporcionando aos idosos uma atenção integral. Os acadêmicos eram constantemente instruídos a aprender e compreender as necessidades, limitações e peculiaridades do público idoso, de forma a oferecer um cuidado compatível com suas demandas e anseios. O propósito do projeto foi de proporcionar não somente uma melhora nas condições de saúde do público assistido, mas, também, de oferecer aos acadêmicos participantes a possibilidade de articular as atividades com o ensino e a pesquisa, fortificando o tripé ensino-pesquisa-extensão. Além disso, o projeto lhes trouxe a visão da importância que o cirurgião-dentista representa na vida do idoso, haja visto que o cuidado com a saúde bucal deve ocorrer durante toda a vida.


Palavras-chave


Terceira idade. Saúde bucal. Cuidado com a saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSIS, M. Promoção da saúde e envelhecimento: avaliação de uma experiência no ambulatório do Núcleo de Atenção ao Idoso da UnATI/UERJ. [Tese de doutorado]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz, 2004.

BENEDETTI, T. R. B.; MELLO, A. L. S. F.; GONÇALVES, L. H. T. Idosos de Florianópolis: autopercepção das condições de saúde bucal e utilização de serviços odontológicos. Ciência e Saúde Coletiva, v.12, n.6, p.1683-1690, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. SB Brasil 2010: pesquisa nacional de saúde bucal: resultados principais. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

BULGARELLI, A. F.; MANÇO, A. R. X. Idosos vivendo na comunidade e a satisfação com a própria saúde bucal. Ciência e Saúde Coletiva, v.13, n.4, p.1165-1174, 2008.

COLUSSI, C. F.; FREITAS, S. F. T.; CALVO, M. C. M. Perfil epidemiológico da cárie e do uso e necessidade de prótese na população idosa de Biguaçu, Santa Catarina. Rev. Bras. Epidemiol., v. 7, n. 1, p. 88-97, 2004.

CONVERSO, M. E. R. O idoso e a universidade. Participação, Brasília, ano 5, n.10, p.92-94, 2001.

CONVERSO, M. E. R.; IARTELLI, I. Perfil dos participantes do núcleo UNESP-UNATI do campus de Presidente Prudente. Revista Ciência em Extensão, v.2, n.1, p.1-9, 2005.

COSTA JÚNIOR, G. T. Lesões bucais em pacientes idosos: estudo retrospectivo de 838 casos diagnosticados e registrados no laboratório de patologia bucal da Universidade Federal de Uberlândia-MG-Brasil. [Tese de Mestrado]. Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia. 2007.

DAVIM, R. M. B. et al. Estudo com idosos de instituições asilares no município de Natal/RN: características socioeconômicas e de saúde. Revista Latino-Americana de Enfermagem., v.12, n.3, p. 518-524, 2004.

HAIKAL, D. S. A. et al. Autopercepção da saúde bucal e impacto na qualidade de vida do idoso: uma abordagem quanti-qualitativa. Ciência e Saúde Coletiva, v.16, n.7, p.3317-3329, 2011.

HEBLING, E.; RODRIGUES, C. O Estatuto do Idoso e a saúde bucal. Rev. Odontol. do Bras. Centr, v.15, n.39, p.46-50, 2003.

KÜCHEMANN, B. A. Envelhecimento populacional, cuidado e cidadania: velhos dilemas

e novos desafios. Revista Sociedade e Estado, v.27, n.1, p.165-180, 2012.

LACERDA, S. M. Universidade Aberta a Terceira Idade: representações da velhice. [Dissertação]. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2009.

LELIS, E. R. et al. Incidência e prevalência de doenças bucais em pacientes idosos: alterações morfológicas, sistêmicas e bucais. Revista Inpeo de Odontologia, v.3, n.2, p.47-82, 2009.

MARCHINI, L. et al. Prótese dentária na terceira idade: considerações clínicas e preventivas diversas. Revista Portal de Divulgação, n. 1, ago. 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 de março de 2017.

MARTINS, A. M. E. B. L.; BARRETO, S. M.; PORDEUS, I. A. Fatores relacionados à autopercepção da necessidade de tratamento odontológico entre idosos. Revista de Saúde Pública, v.42, n.3, p.487-496, 2008.

MOIMAZ, S. A. S. et al. Projeto “Sempre Sorrindo”: 10 anos de atenção ao idoso institucionalizado. Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde, v.13, n.1, p. 46-51, 2011.

MONTANDON, A. A. B.; ROSELL, F. L. Odontogeriatria: reaprendendo o atender e cuidar. In: SÁ, J. L. M.; PANHOCA, I.; PACHECO, J. L. Na intimidade da velhice. Holambra: Setembro, 2006. p. 111-122.

ROCHA, F. Aspectos biológicos de envelhecimento. Universidade Federal de Alfenas, UNIFAL-MG. 2001. [Online]. Disponível em: . Acesso em: 25 de janeiro de 2017.

ROSA, L. B. et al. Odontogeriatria – a saúde bucal na terceira idade. Revista Fluminense de Odontologia, v.13, n.2, p.82-86, 2008.

ROSA, R. R. et al. Autopercepção da saúde bucal e anamnese em idosos. Rev. Ciênc. Méd., v.22, n.1, p.5-11, 2013.

SILVA, D. D.; SOUZA, M. L. R.; WADA, R. S. Saúde Bucal em adultos e idosos de Rio Claro, São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v.20, n.2, p.626-631, 2004.

VIANA, A. A. F. et al. Acessibilidade dos idosos brasileiros aos serviços odontológicos. Revista Fluminense de Odontologia, v.15, n.3, p.317-322, 2010.

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Active ageing: a police framework. Geneva: WHO, 2002.




Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.