Capacitação de Agentes Comunitárias de Saúde no Município de Diamantina.

Bruno Bastos Godoi, Ana Luísa Fernandes Madeira, Barbara Machado Alfradique, Giselle Pires Domingos, Isabella Ferreira Brugiolo, Fábio Condé Evaristo, Rebeca Vilaça Faria, Vivian Louise Syrio Pessoa, Luciana Fernandes Amaro Leite

Resumo


Introdução: Com o objetivo de intervir na saúde da população do bairro Bom Jesus da cidade de Diamantina (MG) foi realizado um projeto de capacitação de Agentes Comunitários de Saúde (ACS) da Unidade Básica de Saúde Saúde e Vida do respectivo bairro. Metodologia: O projeto durou dez semanas e foi composto por oito capacitações sobre os temas “O papel da ACS no Contexto da ESF”, “Doenças Transmitidas pelo Aedes aegypti”, “Calendário de Vacinação e Interpretação do Cartão de Vacina”, “Uso Racional de Medicamentos”, “Orientações para Gestantes”, “Obesidade”, “O Uso de Drogas na Adolescência” e “Estresse e Saúde Mental”, a amostra compôs­se de oito ACS. Para medir a efetividade das capacitações foram utilizados questionários gerais qualitativos aplicados na primeira e última semanas e questionários quantitativos específicos por tema, sendo um pré­capacitação para avaliar o conhecimento prévio das agentes e um pós­capacitação para avaliar o aprendizado efetivo, aplicados, respectivamente, uma semana antes e uma semana depois da capacitação sobre o tema a que se referem. Resultados e Discussão: Os resultados revelaram que seis capacitações alcançaram o benefício esperado (as ACS melhoraram seus rendimentos nos questionários após as capacitações) e duas não o fizeram (uma capacitação não houve alteração no rendimento e outra teve rendimento nulo). Conclusão: Desta maneira conclui­se que, de modo geral, a intervenção possuiu mais efeitos positivos do que negativos, promovendo assim, melhoria da saúde e do preparo das ACS para lidar com os temas discutidos. Além de melhorar o trabalho em equipe e aumentar o vínculo com as agentes comunitárias de saúde.


Palavras-chave


Capacitação; Agentes Comunitários de Saúde; Atenção Primária à Saúde; Educação Continuada

Texto completo:

PDF

Referências


• AVELAR, Janina Mara de Freitas. O Agente Comunitário de Saúde e a Educação Permanente em Saúde. 2014. 38 f. TCC (Graduação) Curso de Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família, Universidade Federal de Minas Gerais, Lagoa Santa, 2014. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• AMORIM, D. U.; BRASIL, E. G. M.; QUEIROZ, M. V. O. Atuação do agente comunitário de saúde no cuidado ao adolescente: propostas educativas. Adolesc Saúde. 2013; 10(3): 28­35. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• Biblioteca Virtual em Saúde. DICAS DE SAÚDE/ A IMPORTÂNCIA DO PRÉ­NATAL. Outubro de 2005. Fonte: . Acesso em: 27 de julho de 2016.

• BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria no 1.996, de 20 de agosto de 2007. Dispõe sobre as 
diretrizes para a implementação da política nacional de educação permanente em saúde. 
Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 22 ago. 2007.

• BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde Mental. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2013. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: obesidade/Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014. 212 p.: il.– (Cadernos de Atenção Básica,n.38). Disponível em: . Acesso em 02 de agosto de 2016.

• BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Vigilância em Saúde: Dengue, Esquistossomose, Hanseníase, Malária, Tracoma e Tuberculose / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção a Saúde, Departamento de Atenção Básica. ­ 2. ed. rev. ­ Brasília : Ministério da Saúde, 2008. 197 p. : il. ­ (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Cadernos de Atenção Básica,n.21). Disponível em: . Acesso em 02 de agosto de 2016.

• BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. O trabalho dos agentes comunitários de saúde na promoção do uso correto de medicamentos. Brasília, DF,1 ed., p. 72, 2002. Disponível em:. Acesso em 02 de agosto de 2016.

• BRASIL. Ministério da Saúde. O Trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde na Promoção do Uso Correto de Medicamentos. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Diretoria de Pesquisas Coordenação de População e Indicadores Sociais. Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Rio de Janeiro: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, 2009. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/pense/pense.pdf. Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Caderno de atenção domiciliar. Brasília­DF: Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Volume 2, 2013. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. O trabalho do Agente Comunitário de Saúde. ­ Brasília:, Secretaria de Políticas de Saúde, 2009. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• CARDOSO, Fátima Aparecida et al. Capacitação de agentes comunitários de saúde: experiência de ensino e prática com alunos de Enfermagem. Revista Brasileira Enfermagem, Brasília, v. 64, n. 5, p.968­973, out. 2011. Disponível em:. Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• DA SILVA CARDOSO, Carine Jara et al. Capacitação sobre dengue para as ACS de uma ESF em Cuiabá­MT. ANAIS DO CBMFC, n.12, p.461, 2013. Disponível em: https://www.cmfc.org.br/brasileiro/article/view/661. Acesso em: 15 de agosto de 2016.

• DUARTE, L. R.; SILVA, D. S. J. R.; CARDOSO, S. H. Construindo um programa de educação com agentes comunitários de saúde. Interface: Comunicação, Saúde, Educação, v. 11, n. 23, p. 439­47, set./dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• FEDERAÇÃO BRASILEIRA. Portaria no 2.488, de 21 de outubro de 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). , Brasília, n.204, p.55, 24 out. 2011. Seção 1, pt1.

• FORTES, P. A. C.; SPINETTI, S. R. O agente comunitário de saúde e a privacidade das informações dos usuários. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.20, n.5, p.1328­1333, set./out. 2004. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• GOIÁS. Governo do Estado de : SES .Secretaria de Estado da Saúde; Superintendência de Vigilância em Saúde; Coordenação de Vigilância Nutricional. Obesidade na Comunidade, o que Fazer? : Um guia simplificado para O Agente Comunitário de Saúde / Secretária de Estado da Saúde de Goiás; Superintendência de Vigilância em Saúde; organizadores: Lara Rejaine Palhares Rodrigues ; Maria Janaína Cavalcante Nunes; Mariella de Almeida e Almeida Oliveira; Nathália Carolyne Correia Mendonça. Goiânia: SUVISA/GVE/CVN, 2015. Disponível em: . Acesso em 02 de agosto de 2016.

• GUEDES, Marcello Barbosa Otoni Gonçalves et al. CAPACITAÇÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE DE UMA UNIDADE BÁSICA EM SANTA CRUZ–RN: A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA EM AÇÃO. Revista Extensão e Sociedade, v.1, n.7, 2014. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• LUCCHESE, Roselma et al. Saúde mental no Programa Saúde da Família: caminhos e impasses de uma trajetória necessária. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.25, n.9, p.2033­2042, set. 2009. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• MARTINES, W. R.; CHAVES, E. C. Vulnerabilidade e sofrimento no trabalho do Agente Comunitário de Saúde no Programa Saúde da Família. Rev Esc Enferm USP, v.41, n.3, p.426­433, 2007. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• MARQUES, Ana Cecília Petta Roselli; CRUZ, Marcelo S. O adolescente e o uso de drogas. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo, v.22, supl.2, p.32­36, Dec. 2000. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016. 


• NASCIMENTO, M.R. Humanização da assistência pré­natal: um padrão importante para avaliar a qualidade do serviço. Sobral. 2005. 46p. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• SANTOS, Karina Tonini dos et al . Agente comunitário de saúde: perfil adequado a realidade do Programa Saúde da Família?. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 16, supl. 1, p. 1023-1028, 2011.

• VASCONCELOS, Kelyne Sales. CAPACITAÇÃO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE ACARAÚ/CE PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE DAS GESTANTES. 2010. 28 f. TCC (Graduação) Curso de Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica, Escola de Saúde Pública do Ceará, Fortaleza, 2010. Disponível em:. Acesso em: 02 de agosto de 2016.

• XAVIER et al: O Estigma da Doença Mental: Que Caminho Percorremos?. Revista do Serviço de Psiquiatria do Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, EPE. Psilogos, 2013; 11(2), p.10–21. Disponível em: . Acesso em: 02 de agosto de 2016.




Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.