Mulheres na ciência: divulgando possibilidades de carreira científica com escolares

Maria Clara Ferreira Machado, Mauren Assis de Souza, Pâmela Billig Mello-Carpes

Resumo


As mulheres fazem grandes contribuições para o desenvolvimento científico, mas ainda persiste a invisibilidade e a falta de divulgação das pesquisas realizadas por elas. Percebendo como a diferença entre homens e mulheres cientistas ainda prevalece especialmente nas áreas STEM (do inglês Science, Technology, Engineering and Mathematics), o Grupo de Pesquisa em Fisiologia da UNIPAMPA idealizou ações com o objetivo de divulgar junto a alunas e alunos de uma escola pública de ensino médio, as pesquisas realizadas por mulheres na cidade de Uruguaiana-RS, destacando suas contribuições para a ciência. Para a realização da iniciativa, três docentes da Universidade Federal do Pampa, que atuam na área STEM, foram convidadas a participar da proposta. A atividade foi dividida em duas etapas: a primeira etapa foi realizada na escola, contando com uma breve apresentação da trajetória das professoras e depois uma roda de conversa com as alunas e alunos presentes; a segunda etapa aconteceu na universidade, onde os estudantes visitaram os laboratórios das pesquisadoras. A amostra da pesquisa foi composta: na primeira etapa por 49 alunos (27 meninas e 22 meninos) com uma faixa etária de 15 a 18 anos e; na segunda etapa por 42 alunos (22 meninas e 20 meninos). Durante a primeira parte das atividades na escola, para poder verificar o conhecimento e posicionamento dos estudantes acerca da temática, um questionário foi aplicado antes e depois da atividade. Na primeira avaliação, somente 2 alunos (4%) souberam citar um nome de uma pesquisadora mulher; os outros 47 alunos (96%) deixaram a questão em branco. Após a ação, o percentual que conseguiram responder essa pergunta subiu para 84%. Ao final da segunda etapa, outro questionário foi aplicado, com perguntas sobre o interesse e a opinião acerca das atividades realizadas nos laboratórios. A nota média final dada pelos participantes à iniciativa da visita, considerando uma escala de 0 a 10, foi de 9.  Nossos resultados destacam o desconhecimento dos nossos jovens sobre a participação feminina na ciência e o potencial da divulgação para despertar neles o interesse pela pesquisa científica.

Palavras-chave


Mulheres. Ciência. Educação. Divulgação da ciência.

Texto completo:

PDF

Referências


ALARCÓN, P. Entrevista a la Dra. Cecilia Hidalgo, “Las mujeres podemos ser científicas y madres al mismo tiempo”. Disponível em: . Acesso em 24 set. 2016.

BATISTA, E; RIGHETTI, S. Mulheres já produzem metade da ciência do Brasil, diz levantamento – Carreiras | Sobretudo Folha. Disponível em:. Acesso em: 20 mar. 2017

BEEDE, D. et al. Women in STEM: A Gender Gap to Innovation. Disponível em: . Acesso em: 05 mar. 2017.

CHASSOT, A. A Ciência é masculina? É, sim senhora! Contexto e Educação – Editora UNIJUÍ – Ano 19 – nº71/72 – Jan/Dez.2004. pp. 9-20.

HAYASHI, M. et al. Indicadores da participação feminina em Ciência e Tecnologia.

TransInformação – Mai/Ago 2007 v.19 n.2 pp. 169-187.

ICHIKAWA, E.; YAMAMOTO, J.; BONILHA, M. Ciência, Tecnologia e Gênero: Desvelando o Significado de Ser Mulher e Cientista. Serviço Social em Revista – Jul/Dez 2008 v.11 n.1.

L'ÓREAL FOUNDATION. Change The Numbers. Disponível em: . Acesso em 12 set. 2016.

MAVRIPLIS, C. et al. Mind the Gap: Women in STEM Career Breaks. J. Technol. Manag. Innov. 2010. v.5 n.1

MEYER, M. et al. Women are underrepresented in fields where success is believed to require brilliance. Frontiers in Psychology. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.3389/fpsyg.2015.00235>. Acesso em 12 set. 2016.

SABOYA, M. Relações de Gênero, Ciência e Tecnologia: Uma revisão da bibliografia nacional e internacional. Educação, Gestão e Sociedade: revista da Faculdade de Eça de Queirós. Nov/2012. Ano. 3. n.12.

SHAMAI, S. Elementary school students' attitudes toward science and their course of studies in high school. Disponível em: . Acesso em 9 set. 2015.

TAN-WILSON, A; STAMP, N. College Students’ Views of Work–Life Balance in STEM Research Careers: Addressing Negative Preconceptions. CBE – Life Sciences Education, v.14, pp. 1-13.

VELHO, L.; LEÓN, E. A construção social da produção científica por mulheres. Cad. Pagu 1998 n.10 pp.309-344.




Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.