Universidade vai à escola: uma nova perspectiva sobre o futuro

Tamine Vitória Pereira Moraes, Josué Barros, Natanny Caetano da Silva, Daisy de Araújo Vilela

Resumo


A extensão universitária garante a formação do profissional cidadão e se caracteriza como espaço de produção do conhecimento. Compõe um processo educativo, cultural e científico, que articulado ao ensino e à pesquisa, possibilita a relação transformadora entre a Universidade e a comunidade. Poucos são os indivíduos que têm acesso aos conhecimentos produzidos na universidade, por isso a extensão universitária é fundamental para a democratização do acesso a esses conhecimentos, além disso, é essencial estimular a busca do conhecimento, despertar o interesse pela vida universitária e divulgar as instalações e atividades desenvolvidas na universidade. A maioria das escolas públicas é formada por indivíduos de classes populares, e a falta de informação sobre o ensino superior juntamente com a falta de incentivo para continuar os estudos, são as causas destes não ingressarem na universidade ou até mesmo abandoná-la. O projeto “A Universidade vai à escola”, teve como objetivo promover informações acerca dos cursos de nível superior, estimular o aluno a ter a universidade como algo a ser alcançado e instigar os universitários a desenvolver técnicas de exposição verbal. O projeto desenvolveu-se com estudantes do 3° ano do Ensino Médio de um Colégio Estadual em um município do interior de Goiás durante os meses de novembro de 2015 a dezembro de 2016. Idealizado por acadêmicos do curso de Fisioterapia, o mesmo contava com a participação de universitários dos cursos de graduação da Regional. O projeto foi executado inicialmente através de duas metodologias. Após a execução a extensão foi avaliada pelos alunos, professores, coordenadores pedagógicos e universitários envolvidos através de um questionário. Os resultados encontrados foram relevantes, reafirmando a contribuição para o conhecimento dos cursos oferecidos pela Regional, influenciou diretamente na escolha do curso superior a ingressar, além de incentivar e motivar o aluno a almejar e alcançar o ensino superior, a extensão também preconizou a valorização do ensino superior e garantiu um espaço amplo para discussão e exposição de dúvidas, incertezas, medos, sonhos e expectativas próprias do ambiente universitário. Conclui-se projetos como este produz uma experiência extraordinária que proporciona a diminuição da evasão do ensino superior já que possibilita ao aluno conhecer a realidade do curso e da instituição antes de ingressar, além de possibilitar o resgate da cidadania e dignidade das classes menos favorecidas.

Palavras-chave


Extensão universitária. Educação. Inclusão. Políticas sociais.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, F. H. R.; CONCEIÇÃO, M. I. G. Análise da produção científica em orientação profissional. Psico-USF, Brasília, 17 (1):97-107, 2012.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 05 de outubro de 1988. Organização do texto por Alexandre de Moraes. 16ª ed. São Paulo: Atlas, 2000. 177 p. (Série Legislação Brasileira).

CALDERÓN, A. Ignácio; PESSANHA, J. A. Onoda; SOARES, V. L. P. Carneiro. Educação superior: construindo a extensão universitária nas IES particulares. São Paulo: Xamã, 2007.

ESTEBAN, M.T. Educação popular: Desafios à democratização da escola pública. Cad. Cedes, Campinas, 27(71): 1-9, 2007.

FEIJOO, A. M. L. C.; MAGNA, V. C. Análise da Escolha Profissional: Uma Proposta Fenomenológico-Existencial. Psicologia: ciência e profissão, Brasília, 32 (2):356-373, 2012.

GIRALDI, F.; CEOLIN, C.; HUNSCHE, F.; PINGO, F.F.; PERINI, C.R.; BLUME, E. Divulgação da Universidade Federal de Santa Maria ás Escolas públicas do Interior do Estado do Rio Grande do Sul. In: Congresso Iberoamericano de Extension Universitária, 11.,2011, Santa Fé. Anais eletrônicos ... Santa Fé: UFSM, 2011. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2016.

LANE, S. T. M. Histórico e fundamentos da psicologia comunitária no Brasil. In: Campos, R. H. F. Psicologia social comunitária: da solidariedade à autonomia. Petrópolis: Ed.Vozes, 1996. p. 17-34.

LANE, S. T. M. O que é psicologia social. 22ªedição. São Paulo: Brasiliense, 1981.

MENDONÇA, S. G. L.; SILVA, P.S. Extensão Universitária: Uma nova relação com a administração pública. Extensão Universitária: ação comunitária em universidades brasileiras. São Paulo, 3(s/n):29-44, 2002.

SAMPAIO, J.; SANTOS, G. C.; AGOSTINI, M.; SALVADOR, A. S. Limites e potencialidades das rodas de conversa no cuidado em saúde. Interface, Botucatu, 18 (2):1299-1312, 2014.

SERPA, M. N. F.; SANTOS, A. A. A. Atuação no ensino superior: um novo campo para o psicólogo escolar. Psicologia Escolar e Educacional, Campinas, 5(1):27-35, 2001.

SILVA FILHO, R. L. L.; MOTEJUNAS, P.R.; HIPÓLITO, O.; LOBO, M. B. C. M. A evasão no ensino superior brasileiro. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, 37(132): 641-659, 2007.

TEIXEIRA, M. A. P., CASTRO, G. D.; PICCOLO, L. R. Adaptação à universidade em estudantes universitários: um estudo correlacional. Interação em Psicologia, Curitiba, 11 (2): 211-220, 2007.

VALORE, L. A.; CAVALLET, L. H. R. Escolha e orientação profissional de estudantes de curso pré-vestibular popular. Psicologia & Sociedade; Belo Horizonte, 24 (2): 354-363, 2012.

ZAGO, N. Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação, Santa Catarina, 11(32): 226-238, 2006.

ZANDONÁ, N. L. F. et al. Um estudo sobre narrativas de jovens de origem popular na universidade. Coleção Grandes Temas: Programa Conexões e Saberes. Rio de Janeiro: Pró-Reitoria de Extensão UFRJ, 2010.




Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.