Lições aprendidas de um processo para regular a criação de Ligas Acadêmicas

Diego Inácio Goergen, Pedro Tadao Hamamoto Filho

Resumo


As ligas acadêmicas são associações de estudantes que buscam integrar ensino, pesquisa e extensão, mas podem reforçar vícios acadêmicos. Neste contexto, mecanismos de regulação e estímulo às ligas têm recebido atenção. Este trabalho objetiva descrever a implantação de um processo de regulamentação de ligas na Universidade de Santa Cruz do Sul, através da análise da experiência obtida com as quatro primeiras propostas de criação de ligas acadêmicas. Observamos que a regulamentação da criação de ligas acadêmicas permitiu aos estudantes adquirir e exercer a competência de administração e gerenciamento (prevista nas Diretrizes Curriculares Nacionais); bem como discutir temas atuais da formação profissional, como interdisciplinaridade, avaliação e extensão universitária.

 

Palavras-chave


Educação médica. Estudantes de Medicina. Ligas acadêmicas. Relações Comunidade-Instituição.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU-REIS, P. et al. Extra-curricular supervised training at an academic hospital: is 200 hours the threshold for medical students to perform well in an emergency room?. World Journal of Emergency Surgery. Suppl 1 (2012). Disponível em: http://www.wjes.org/content/7/S1/S12.

ALMEIDA, R.A.M. et al. Organ Donation and Transplantation From Medical Students' Perspective: Introducing the Experience from an Academic League in Brazil. Transplantation Proceedings. Vol 43, Issue 4. pp. 1311-1312, May 2011. Disponível em: http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0041134511005756.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LIGAS ACADÊMICAS. Diretrizes Nacionais em Ligas Acadêmicas de Medicina. Outubro de 2010. Disponível em: http://www.ablam.org.br/diretrizes_nacionais.html.

BASTOS, M.L.S. et al. O papel das ligas acadêmicas na formação profissional. J. bras. pneumol. [online]. 2012, vol.38, n.6, pp. 803-805. ISSN 1806-3713. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/jbpneu/v38n6/v38n6a18.pdf.

BITTAR, M. Universidade comunitária: uma identidade em construção. [Tese de doutorado]. Universidade Federal de São Carlos. Defendida em 1999. Disponível em: http://www.comunitarias.org.br/docs/teses/mariluce_bittar.pdf.

BONIN, J.E. et al. Liga Acadêmica de Medicina de Família e Comunidade: Instrumento de Complementação Curricular. Rev. APS; 2011; jan/mar; 14(1): p.50-57. Disponível em: http://aps.ufjf.emnuvens.com.br/aps/article/view/923.

BOTELHO, N. M.; FERREIRA, I. G.; SOUZA, L.E.A.. Ligas acadêmicas de medicina: artigo de revisão. Rev. para. med; 27(4)out.-dez. 2013. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/0101-5907/2013/v27n4/a4082.pdf.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Resolução CNE/CES nº 3, de 20 de junho de 2014.

FERRI-DE-BARROS, J.E. et al. Transtornos neurológicos mais freqüentes: contribuição para a definição de temas do conteúdo programático do curso de neurologia para a graduação médica. Arq Neuropsiquiatr. 2000;58(1): p.128-35.

GOERGEN, D.I. et al. Análise histórica da criação de ligas acadêmicas na Universidade de Santa Cruz do Sul [resumo]. In: Anais do 50º Congresso Brasileiro de Educação Médica. 11 – 14 out. 2012; São Paulo, SP. pp: 182-183. Acesso em 10 de abril de 2014. Disponível em: http://www.abem-educmed.org.br/pdf/anais_50_cobem_poster.pdf.

GUIMARÃES, R.G.M.; FERREIRA, M.C.; VILLAÇA, F.M. O debate necessário: a importância da extensão universitária para a formação médica. Cadernos ABEM. 2008;4: p.69-78. Disponível em: http://www.abem-educmed.org.br/pdf_caderno4/artigo_regina_guedes.pdf.

HAMAMOTO FILHO, P.T. Ligas Acadêmicas: motivações e críticas a propósito de um repensar necessário. Rev. bras. educ. med. 2011; 35(4): p.535-43. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbem/v35n4/a13v35n4.pdf.

HAMAMOTO FILHO, P.T. Como as ligas acadêmicas podem contribuir para a formação médica? Diagn Tratamento. 2011;16(3): p. 137-8. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/1413-9979/2011/v16n3/a2417.pdf.

HAMAMOTO FILHO, P.T. et al. Normatização da Abertura de Ligas Acadêmicas: a experiência da Faculdade de Medicina de Botucatu. Rev Bras Educ Med. 2010; 34(1): p.160-7. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbem/v34n1/a19v34n1.pdf.

HAMAMOTO FILHO, P.T.; SCHELLINI, S.A. Perfil das Publicações Sobre Ligas Acadêmicas: Revisão da Literatura Brasileira [resumo]. Rev Bras Educ Med. 2011. v.35 (4 Supl. 1): p.184. [Apresentação ao 49º Congresso Brasileiro de Educação Médica; 12 – 15 nov. 2011; Belo Horizonte, MG].

PACHECO, A.P.R. et al. O ciclo PDCA na gestão do conhecimento: Uma abordagem sistêmica. Universidade Federal de Santa Catarina – Programa de Pós Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento. Apostila 2. 2009. Disponível em: http://www.isssbrasil.usp.br/isssbrasil/pdfs2/ana.pdf.

PÊGO-FERNANDES, P.M.; MARIANI, A.W. O ensino médico além da graduação: ligas acadêmicas. Diagn Tratamento. 2011;16(2): p.50-1. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/1413-9979/2011/v16n2/a2048.pdf.

RAMALHO, A.S. et al. Ensino de anestesiologia durante a graduação por meio de uma liga acadêmica: qual o impacto no aprendizado dos alunos?. Rev. Bras. Anestesiol. [online]. 2012, vol.62, n.1, pp. 68-73. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rba/v62n1/v62n1a09.pdf.

RIBEIRO, U.R.V.C.O. et al. Regulamentação de Ligas Acadêmicas - Relato de uma Experiência. Rev Bras Educ Med 2011. v.35 (4 Supl. 1): p.1070. [Apresentação ao 49º Congresso Brasileiro de Educação Médica; 12 – 15 nov. 2011; Belo Horizonte, MG].

SANTANA, A.C.D.A. Ligas acadêmicas estudantis: o mérito e a realidade. Medicina (Ribeirão Preto); 45(1): p.96-98, jan.-mar. 2012. Disponível em: http://revista.fmrp.usp.br/2012/vol45n1/PV_Ligas%20Acad%EAmicas%20Estudantis.pdf.

SCHMIDT, J. P. (org.). Instituições comunitárias: instituições públicas não-estatais. 1ª ed. 2009. Santa Cruz do Sul: EDUNISC. Disponível em: http://www.comung.org.br/e-book_instituicoes_comunitarias.pdf.

SCHNEIDER, O. M. F.; NEVES, A.S. Conversas sobre formarfazer a nutrição: as vivências e percursos da Liga de Segurança Alimentar e Nutricional. Interface (Botucatu) [online]. 2014, vol.18, n.48, pp. 187-196. ISSN 1807-5762.

SILVA, A.S.C. et al. Bauru School of Dentistry Tele-Health League: an educational strategy applied to research, teaching and extension among applications in tele-health. J. Appl. Oral Sci. [online]. 2011, vol.19, n.6, pp. 599-603. ISSN 1678-7757. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/jaos/v19n6/a09v19n6.pdf.

SILVA, J.B.G. et al. Teaching acupuncture to medical students: the experience of Rio Preto Medical School (FAMERP), Brazil. Acupuncture in Medicine 31.3 (Sep 2013): p. 305-8. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23793089.

SOUZA AGUIAR, L.F. et al. Medical surgery leagues. Aesthetic Plast Surg. 2013 Apr;37(2): p.485-8. doi: 10.1007/s00266-012-0043-7. Epub 2013 Jan 24. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23344464.

TAVARES, D.M.S. et al. Interface ensino, pesquisa, extensão nos cursos de graduação da saúde na Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Rev Lat Am Enfermagem. 2007 nov-dez; 15(6). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v15n6/pt_03.pdf.

VIEIRA, E.M. et al. O que eles fazem depois da aula? As atividades extracurriculares dos alunos de ciências médicas da FMRP-USP. Medicina (Ribeirão Preto). 2004;37: p.84-90. Disponível em: http://revista.fmrp.usp.br/2004/vol37n1e2/5artorig_o_que_eles_fazem_depois_aula.pdf.

VIEIRA, G.D. et al. Contribuição para o ensino de Ortopedia da primeira liga da especialidade em Rondônia. Medicina (Ribeirão Preto). 2014;47(2): pp.201-207.

WEBER, B. T. Estratégias homeopáticas: a Liga Homeopática do Rio Grande do Sul nos anos 1940-1950. Hist. cienc. saúde-Manguinhos [online]. 2011, vol.18, n.2, pp. 291-302. ISSN 0104-5970. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/hcsm/v18n2/02.pdf.




Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.