Fatores relacionados ao desempenho do fluxo inspiratório nasal entre crianças sadias de 8 a 11 anos de idade

Jaime Olbrich Neto, Sandra Regina Leite Rosa Olbrich, Natalia Leite Rosa Mori, Ana Elisa de Oliveira, José Eduardo Corrente

Resumo


A obstrução nasal é uma condição que pode ser desencadeada por fatores climáticos, tais como frio, baixa umidade do ar ou doenças infecciosas ou alérgicas, reduzindo a qualidade de vida da criança. Quantificar objetivamente aobstrução possibilita avaliar se ela é mais ou menos importante e correlacioná-la adoenças ou fatores climáticos. Entre os meios utilizados para medir a obstrução há amedição do pico de fluxo inspiratório nasal, um método acessível nosserviços públicos de saúde. A elaboração de tabelas ou gráficos para determinada população pode ser baseada namedição do pico de fluxo inspiratório nasal para estabelecer valores de referência. O objetivo deste estudo é determinar se épossível estabelecer valores de referência para uma população de crianças saudáveis com a  avaliação do pico de fluxo inspiratório nasal e os fatores a ele associados.A população do estudo consiste em crianças de uma instituição de ensino, com idade de 8 a 11 anoscompletos. Foram obtidas as medidas de peso e altura e as informações relativas ao gênero à idade foram consideradas. O pico de fluxo inspiratório nasal foi medido por meio do dispositivo in check (nasal) inspiratory flow meter. O pico de fluxo inspiratório nasal em L/min foi aferido em 3 medições, com intervalo de 1 minuto entre uma e outra, de modo cego em cada etapa, em 4 momentos diferentes, com intervalo de 48 a 72 horas. A análise estatística envolveu regressão linear e teste tcom significado estatístico ? 0,05.Foram avaliadas 124 crianças, sendo 66do sexo masculino e 58 do sexo feminino. Não houve diferenças relativas ao gênero, ao peso médio (em kg) e à altura (em cm). O valor médio do pico de fluxo inspiratório nasal no sexo feminino foi 80,99 e no sexo masculinofoi 87,51. Houve fraca correlação entre a idade e o pico de fluxo inspiratório nasal. Houve diferença significativa entre a primeira e as demais avaliações, p = 0,003, mas não entre a segunda, terceira e quarta.Medições do pico de fluxo inspiratório nasal não possibilitam afirmar qual é a causa da obstrução. Pode-se dizer que há obstrução nasal, houve incremento significativo da primeira para as demais medidas e não é possível explicar isso por meio de fatores anatômicos ou pelo ciclo fisiológico nasal. Constata-se que as crianças nessa faixa etária podem compreender como medir o pico de fluxo inspiratório nasal e, portanto, essa seria uma ferramenta adicional para a avaliação da obstrução das narinas. A ausência de valores universalmente aceitos para as diferentes faixas etárias indica a necessidade de utilizar cada indivíduo como fator de controle para si.

A avaliação do pico de fluxo inspiratório nasal mostra-se possível entre crianças de 8 a 11 anos e deve ser considerada individualmente, isto é, antes e após cada procedimento, uma vez que a criança pode aperfeiçoar-se no uso dessa técnica.

Palavras-chave: crianças, pico de fluxo inspiratório nasal, valores de referência


Palavras-chave


crianças, pico de fluxo inspiratório nasal, valores de referência

Texto completo:

PDF


Creative Commons License
Revista Ciência em Extensão by Pró-Reitoria de Extensão Universitária - UNESP - Brasil is licensed under a Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil License.
Based on a work at ojs.unesp.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ojs.unesp.br/index.php/revista_proex/about/editorialPolicies#custom0.