Acúmulo de biomassa em função de doses de fósforo e inoculação de rizóbio em feijão-caupi

Weslany Silva Rocha, Mauro Gomes dos Santos, Tânia Rodrigues Peixoto Sakai, Taynara Alves da Silva, Rodrigo Ribeiro Fidelis, Manoel Mota dos Santos

Resumo


 Estudos envolvendo a influência de doses de fósforo e avaliações do potencial simbiótico do rizóbio são escassos e indispensáveis para recomendações no manejo da cultura. Objetivou-se avaliar a biomassa de feijão-caupi em função das doses de fósforo, com e sem inoculação, em casa de vegetação e campo. Os experimentos foram conduzidos, em 2014/15 na Universidade Federal do Tocantins, com a cultivar BRS Novaera. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado (DIC) com três repetições em casa de vegetação e blocos casualizados (DBC) com quatro repetições em campo, em fatorial (2x6) sendo o primeiro (com e sem inoculação) e o segundo seis doses de fósforo (0, 30, 60, 90, 120 e 150 kg ha-1 de P2O5), totalizando 12 tratamentos. Foram avaliadas a massa seca da parte aérea, massa seca das raízes, número de nódulos e massa seca dos nódulos. Em casa de vegetação a inoculação com rizóbio apresentou resposta linear para a massa seca da parte aérea. Em campo a massa seca da parte aérea houve efeito quadrático e máximo de 48,51 g na dose de 60 kg ha-1 de P2O5 sem inoculação. O número e massa seca de nódulos foram superiores quando aplicado 90 kg ha-1 de P2O5 sem inoculação. 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Cultura Agronômica: Revista de Ciências Agronômicas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Cultura Agronômica
Ilha Solteira - SP
E-ISSN 2446-8355
E-mail: rca.feis@unesp.br
    
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.