DISPONIBILIDADE DE HORAS DE FRIO E SUAS RELAÇÕES COM TEMPERATURA PARA TRÊS LOCALIDADES DE MINAS GERAIS

Vinicius Evangelista Silva, Maria José Hatem de Souza, Gilciano Saraiva Nogueira, Aristides Ribeiro, Fernando Palha Leite

Resumo


Em várias localidades não existem registros
horários de temperatura do ar, o que dificulta a elaboração de vários estudos
sobre a aptidão agrícola de várias espécies e cultivares. O objetivo do
presente trabalho foi determinar por meio de registros horários de temperatura do
ar o número de horas de frio (NHF) inferiores a 7ºC, 10ºC e 13ºC em três localidades
de Minas Gerais, e correlacioná-las com a temperatura mínima e máxima média
mensal para identificar as potencialidades dessas variáveis em estimar o NHF.
Utilizaram-se para este estudo dados horários de temperatura do ar dos
municípios de Belo Oriente, Antônio Dias e São Domingos do Prata - MG, durante
o período de junho de 2001 a dezembro de 2007. A localidade de Antônio Dias
apresentou os menores valores de temperaturas do ar e maior número de horas de
frio, quando comparada com as demais localidades, enquanto que a localidade de
Belo Oriente apresentou as maiores temperaturas e o menor número de horas de
frio. As variáveis temperaturas médias mensais mínima e máxima do ar
correlacionaram-se bem com o NHF < 13 °C em todas as localidades, não
acontecendo o mesmo com o e o NHF < 10 °C e NHF < 7 °C que apresentou
valores muitos fracos ou não significativos de correlação. As variáveis
temperatura mínima e máxima médias mensais do ar podem ser utilizadas para
estimar o NHF < 13 °C.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Cultura Agronômica: Revista de Ciências Agronômicas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Cultura Agronômica
Ilha Solteira - SP
E-ISSN 2446-8355
E-mail: rca.feis@unesp.br
    
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.