DESSECAÇÃO EM PRÉ-COLHEITA NO POTENCIAL FISIOLÓGICO DE SEMENTES E DESENVOLVIMENTO INICIAL DE TRIGO

Miriam Büchler Tarumoto, Fernando Tadeu de Carvalho, Orivaldo Arf, Pedro Henrique Favareto Silva, Juliana Costa Pereira, Fernanda Pacheco de Almeida Prado Bortolheiro

Resumo


Apesar de ser o segundo cereal mais produzido no
mundo, ainda não existem herbicidas registrados para dessecação ou antecipação
e uniformização da colheita do trigo no Brasil. O potencial de conservação de
sementes é diretamente proporcional à qualidade fisiológica, ou seja, desde o
início do armazenamento até a maturação fisiológica ainda no campo. O presente
trabalho tem como objetivo avaliar o efeito da aplicação de doses de
amônio-glufosinato, glifosato e paraquat como herbicidas dessecantes em
pré-colheita de trigo, sobre a qualidade fisiológica de sementes. A germinação,
comprimento radicular, massa de matéria fresca não sofrem influencia da dessecação
de herbicidas, independente da dose. Há incremento de parte aérea utilizando o
dobro da dose recomendada de glifosato para a maioria das culturas. O
amônio-glufosinato no dobro da dose apresenta condutividade elétrica menos
prejudicial às sementes do trigo. O paraquat apresenta melhor desempenho na
dose recomendada para a maioria das culturas. Em geral, o uso da dose média
recomendada para a maioria das culturas não prejudicam a qualidade fisiológica
de sementes de trigo em dessecação pré-colheita.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Cultura Agronômica: Revista de Ciências Agronômicas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Cultura Agronômica
Ilha Solteira - SP
E-ISSN 2446-8355
E-mail: rca.feis@unesp.br
    
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.