DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE AGRIMICINA, NO CONTROLE DE CONTAMINAÇÕES DE EXPLANTES DE BANANEIRA NA MICROPROPAGAÇÃO

Gustavo Alves Pereira, Rentao Lepri Bobroff, Janaina Batista Lenza, Luiz de Souza Corrêa

Resumo


A contaminação de explantes por bactérias ocasiona
grandes perdas na micropropagação de plantas, comprometendo a fase de
estabelecimento in vitro. Com o objetivo de diminuir essas contaminações
bacterianas, este trabalho avaliou diferentes concentrações do bactericida
agrimicina na desinfestação de explantes para micropropagação de bananeira. Os
explantes foram imersos em soluções do antibiótico agrimicina contendo 0g L-1;
1g L-1; 2g L-1; 3g L-1; 4g L-1; 5g L-1;
6g L-1 durante vinte minutos e introduzidos em meio de cultura MS
sólido com pH 5,8. O estabelecimento foi realizado em sala de crescimento com
temperatura 25 ± 2oC e fotoperíodo de 16 horas de luz a uma
intensidade luminosa de 30 µmol m-2 s-1. O delineamento
experimental adotado foi o inteiramente casualizado composto por cinco
tratamentos e cinco repetições, sendo cada repetição composta por um explante.
A maior eficiência dentre os tratamentos testados foi o de imersão dos
explantes em 6g L-1 do bactericida agrimicina por 20 minutos e as
doses testadas não foram tóxicas aos explantes, permitindo o desenvolvimento
normal dos mesmos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 Cultura Agronômica: Revista de Ciências Agronômicas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Cultura Agronômica
Ilha Solteira - SP
E-ISSN 2446-8355
E-mail: rca.feis@unesp.br
    
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.