ALTERAÇÕES QUÍMICAS DO SOLO E CUSTOS DE RECUPERAÇÃO E RENOVAÇÃO DE PASTAGEM DEGRADADA COM UTILIZAÇÃO DE CULTURAS ANUAIS EM LATOSSOLO VERMELHO DE CERRADO

Edson Cabral Silva, Josué Bispo Silva, Edson Lazarini, Salatiér Buzetti

Resumo


O
problema da degradação de pastagens avança por todas as regiões do país,
principalmente no cerrado. O trabalho foi desenvolvido na fazenda experimental
da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira - UNESP, em Selvíria-MS, em
Latossolo Vermelho distrófico, originalmente recoberto por vegetação de
cerrado, com 15 anos de pastagem com a espécie Brachjaria decumbens Stapf. Objetivou-se avaliar a melhoria nas
características químicas do solo e os custos de recuperação e de renovação de
uma pastagem degradada com a utilização de culturas anuais no verão (soja,
milho e arroz), por um ou dois anos de cultivo. Verificou-se que as quantidades
de fertilizantes e corretivos utilizados foram insuficientes para adequar as
características químicas do solo e proporcionar aumentos significativos na
produtividade da pastagem e das culturas utilizadas; a receita líquida da
recuperação ou renovação foi negativa, em relação à continuidade com a pastagem
degradada; a renovação sem a utilização de culturas proporcionou receita
líquida negativa, semelhante à renovação com um cultivo com soja, superior à
renovação com um cultivo com arroz e bem inferior a renovação com um cultivo
com milho.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Cultura Agronômica



Cultura Agronômica
Ilha Solteira - SP
E-ISSN 2446-8355
E-mail: rca.feis@unesp.br
    
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.